Dia de Festa Junina também é dia de aprender

‹ voltar

18.06.2019

Festa Junina é o segundo maior evento do Brasil

 

Boa tarde leitores, no quesito “eventos tradicionais”, a Festa Junina é o segundo maior evento do Brasil, repleto de comidas típicas, brincadeiras e dança, as festas acontecem em Junho com o intuito de homenagear três santos: Santo Antônio ( no dia 13) São João (dia 24) e São Pedro, no dia 29 de Junho, inclusive uma data importante para este tipo de festividade é o dia 24, devido ao nascimento de São João Batista.

            As origens deste tipo de festividade estão encrustadas na origem do próprio Brasil, os portugueses trouxeram a festa na época da colonização, se formos mais afundo veremos festas ligadas à agricultura já na cultura tupiniquim. A quadrilha que diverte a todos nós há anos, é uma inspiração de uma dança coreografada francesa chamada quadrille, muito praticada em salões nobres franceses do século XVIII, sabia disso?

            Perceba você leitor, breves possibilidades de olhar para o dia da festa junina em sua escola, considerando também a possibilidade de transformar esta festa em aprendizado. Além de fortalecer o contato do aluno com o ambiente escolar e estreitar relações com familiares e com a comunidade, é crucial que todo o evento seja pensado associado com as práticas educacionais desenvolvidas durante todo o ano e com os conteúdos trabalhados em sala de aula, até mesmo com o BNCC.

            Buscar maneiras de trabalhar competências atitudinais me parece um ótimo caminho para planejar uma festa junina na escola e qualquer outra festividade na verdade, há uma abertura grande para divisão de tarefas e pequenas responsabilidades, assim como há espaço para explorar lendas do folclore brasileiro e criar momentos de extrema criatividade no ambiente escolar, exemplos são vários, a questão aqui é nunca se conformar e buscar sempre na medida do possível, subverter a realidade da escola no caminho da formação e usar destas festividades também para isso, talvez essa seja a salvação para que eventos como esse não sejam tão estressantes para a gestão escolar.

            Se os alunos dançam quadrilha, por que não conhecer também a catira ou o cateretê mineiro? E os doces, há várias histórias sobre eles, assim como a própria quadrilha que mencionamos acima, será que seus alunos conhecem a quadrilha de Campina Grande, na paraíba, por exemplo? E as fogueiras? São na verdade heranças celtas e das culturas greco-romanas, com essa mistura toda hoje é um ponto alto da festa junina e também simboliza boas colheitas, bons frutos, a reunião familiar. E as bandeirolas? São também parte da homenagem aos santos, tem a função de purificar o ambiente da festa, bacana não? Pois é, essas são possibilidades breves do que dá para fazer com os alunos.

            Nós da Rúpolo desejamos a todos os nossos clientes e parceiros ótimas festas e que seja criado em sua escola um ambiente pedagógico de interação e diversão, onde os alunos sejam capazes de se deixar envolver em toda a festa e desenvolverem competências que transcendam a celebração deste mês de junho, é assim que facilitamos cada vez mais a passagem deles pela escola e a criar vínculos cada vez mais fortes, ano a ano, quadrilha a quadrilha.

Se coloque no lugar de seu aluno por um segundo... pegue aquela foto sua antiga revelada em filme da Kodak vestido de caipira e veja se alguma memória boa deste tempo de escola te vem à cabeça, tenho certeza que sim.

Ótima semana a todos.

E viva São João sô!

                                                                                                                      Victor Gulart”