CONHEÇA AS DEZ NOVIDADES QUE VÃO REVOLUCIONAR A EDUCAÇÃO

‹ voltar

08.03.2019

 

Boa tarde leitor, você sabia que assim como tudo muda no mundo, a educação muda, o ensino já não é mais o mesmo? A maneira em que você foi formado ou alfabetizado já mudou, a maneira de ver o mundo mudou e permanece mudando, a sala de aula virou seus olhos para o novo e isso é ótimo!

 

Um desafio fundamental das instituições de ensino da atualidade é o desafio da “comunicação”, isto é, de que maneira criar um projeto pedagógico que efetivamente seja capaz de se comunicar com as novas gerações, dentro deste novo perfil de aluno que está chegando nas escolas e nas universidades, e ainda mais, dentro desta nova era de quantidade exacerbada de informações e vias de acesso a essas informações, porém de pouco conhecimento.

 

Gostaria de apresentar a vocês leitores por hora, algumas tendências importantes dessa transformação da educação, isso engloba coisas que já acontecem e que ainda estão chegando no Brasil.

 

O primeiro aspecto importante é a presença da realidade virtual em sala de aula, os aparelhos celulares para as novas gerações hoje são quase uma extensão do corpo físico, é imprescindível, portanto, que a educação caia em si e perceba que existem possibilidades reais da tecnologia educacional tornar a aprendizagem mais dinâmica e interativa, isso envolve a alfabetização também, é importante ressaltar.

 

Dentro desta noção de imersão tecnológica cada vez maior, outro aliado importante da prática educacional é o conceito de BYOD ou Bring your own device (traga o seu próprio dispositivo), ressalto aqui que tomamos a palavra dispositivo, não pela noção de Agamben por exemplo, como uma força que captura o sujeito, mas com uma visão um pouco mais otimista de otimizar o tempo, de trabalhar com imagens que é algo muito forte para as gerações atuais.

 

Ainda falando da presença da tecnologia em sala de aula, nosso terceiro ponto é a presença de um ecossistema de aplicativos ou apps no ramo educacional de modo geral, não somente canais do Youtube, como plataformas como o PREZI e vários aplicativos próprios desenvolvidos por escolas e franquias educacionais, espera-se que estas ferramentas sejam capazes de aumentar o engajamento dos alunos em sala, prefiro a lucidez de pensar que se trata acima de tudo de mais uma necessidade de comunicação com este novo mundo dos apps e gadgets.

 

Você sabe o que é gamificação? Pois bem, esse é nossa quinta tendência importante a ser ressaltada, nada mais é que a aplicação do conceito de games ou de jogos, ou de mecânicas de jogos ou de design de jogos, em um outro contexto que não especificamente o do eletrônico, o contexto da educação em sala de aula, por exemplo, percebe? Uma boa parte da aquisição de conhecimento é treino, disciplina, repetição algumas vezes, essa noção ajuda muito no ramo educacional, há quem diga que vivemos uma dinâmica de que tudo está sendo “gamificado” hoje em dia.

 

Dentro desta linha há também o coding, que consiste no aprendizado de programação mesmo, as escolas estão cada vez mais trabalhando com robótica e coisas do tipo, isso não havia na década de 1990, por exemplo, desta perspectiva, pode se sofisticar muito nos próximos dez ou vinte anos. Hoje, aprender sobre a linguagem dos computadores é algo importante meus caros, assim como aprender francês na década de 1940 e 1950 era importante para as escolas e hoje é mais importante o inglês, por exemplo.

 

O sexto aspecto que gostaria de ressaltar, é o distanciamento que vivemos hoje da noção de biblioteca que sempre houve no mundo, de um lugar que é o depósito do saber, cujo objetivo principal é conservar este conhecimento, mais do que disseminar. Hoje, o caminho é esta noção de open space, de um espaço aberto as linguagens e suas novas plataformas e suportes, facilitar o acesso a informação de uma maneira capaz de promover o gosto pela leitura, hoje mudou-se a dinâmica do que os bibliotecários chama por cadeia documental, hoje existe a nuvem, a internet! Falamos até da noção de bebeteca outro dia aqui não é?

 

A abertura para a noção de empreendedorismo é outra tendência forte da educação, o Google trouxe essa nova perspectiva para o mundo de criar empregos ao invés de procurar empregos, percebem? Essas novas gerações não conhecem o mundo sem o Google, sem os celulares, ser empreendedor é ser proativo, criativo, ter senso de equipe, querer mais de si mesmo sempre, valores sempre trabalhados na prática escolar em sua essência.

 

Caminhando para o oitavo ponto e que na verdade se aproxima dos primeiros pontos trazidos neste texto, temos as inteligências artificiais, que por sua vez são aliados importante no levantamento de dados para a construção de práticas educacionais, por exemplo, a tecnologia não pode sobrepor a prática educacional, mas acrescenta muito quando conciliada de maneira eficiente, é fundamental ter informações cada vez mais consistentes dos seus alunos e suas práticas educacionais, é assim que a escola cresce, sabendo cada vez mais de si mesma.

 

Nosso penúltimo aspecto desta conversa é um caminhar para o desenvolvimento de uma noção de fluência digital e cybercultura dentro da escola, hoje o gestor escolar não tem mais tempo de se preocupar em convencer seus professores da importância da tecnologia, ela é uma realidade. O celular atrapalha durante a aula? Sim. O celular pode auxiliar também durante a aula? Sim. E por aí vai...

 

Finalizamos com nossa décima novidade que promete revolucionar a maneira como vemos a escola, é a noção de aprendizagem colaborativa, a palavra feedback tem criado uma força tão grande na educação hoje em dia que vocês nem imaginam. É bacana ver que está cada vez mais difícil de sair desta dinâmica de construção de conhecimento conjunto, professor e aluno, alunos e disciplinas, enfim, um aprendizado que realmente acaba sendo mais global, interativo.

 

As escolas vivem agora este desafio, de encontrar maneiras de conversar, dialogar com seus alunos e suas gerações e nos aqui vamos acompanhando, refletindo, construindo e torcendo pelo melhor, sempre!

 

Ótima semana a todos, é sempre um prazer aprender com vocês leitores.

 

                                                                                              Victor Gulart